24 de ago de 2017

Room Anything #3: E se o Groot desse medo?

Olá, pessoal! Caminhamos para a terceira semana da Room Anything, estão gostando das indicações? Não deixem de dar um feedback maneiro, assim posso sempre oferecer o melhor material para vocês!

Hoje nós vamos nos afastar de séries e vamos para o mundo dos filmes! Mas não pensem que seus sentimentos estarão a salvo, aqui eu só trabalho com material que revira a alma. E, pensando neste cenário, conheceremos uma história de fantasia e drama, delicada e ao mesmo tempo extremamente tocante.

A sinopse giram em torno de um garoto de treze anos, chamado Conor O'Malley. Conor é um rapaz extremamente responsável, maduro e talentoso, um exemplo de boa conduta. Mas como viver não é fácil nem nada, sua vida cotidiana é um verdadeiro martírio: além de ter que lidar com o bullying constante na escola (agressão inclusa no pacote), ao chegar em casa, precisa cuidar de sua mãe que tem câncer. Ele parece otimista com o tratamento dela, mas sua família sabe que ela pode morrer a qualquer momento. Ciente disso, a avó de Conor o leva para morar em sua casa, mas a relação dos dois é extremamente conflituosa. Por fim, para encerrar com chave de ouro, Conor vem tendo o mesmo pesadelo há alguns meses, no qual o chão do cemitério em frente à sua casa se transforma em um precipício, engolindo sua mãe.

Diante de tanta tragédia, algo peculiar começa a ocorrer em sua vida. Certa noite, sete minutos depois da meia-noite, o teixo (uma espécie de árvore) do cemitério se transforma em um monstro de madeira amendrontador e se dirige à janela de sua casa. O monstro segura Conor à força e diz que irá lhe contar três histórias e, no final, Conor deverá contar uma história de volta.

O garoto parece relutante, mas o monstro não desiste de sua tarefa, voltando a visitá-lo todo dia no mesmo horário. O que será que este monstro quer com Conor e o que isso tem a ver com sua vida repleta de infelicidade? Bem, só poderão saber quando assistirem ao filme! Este é Sete Minutos Depois da Meia-Noite, ou no original, A Monster Calls.

Para termos uma comparação de história semelhante, eu posso citar O Labirinto do Fauno. Tem a mesma pegada de fantasia aliada ao drama de lidar com realidades extremamente dolorosas. E sabe o que isso significa? Significa que os filmes possuem a mesma qualidade. Sete Minutos Depois da Meia-Noite tem um score de 7,5 no IMDb, o que eu particularmente acho até baixo se comparado com o quanto eu me apaixonei pela qualidade da história. Ainda assim, é um filme muito aclamado e chegou a vencer alguns prêmios. No elenco temos Felicity Jones interpretando a mãe e a voz de Liam Neeson no papel do monstro.

A fotografia do filme é maravilhosa, mesclando elementos de animação com um cenário muitas vezes cinzento, o que condiz com a personalidade de Conor. É um drama que nos faz refletir sobre sentimentos considerados socialmente ruins e inaceitáveis, mas que estão presentes em nossos corações. E a lição que ele passa é que não podemos ignorá-los, pois eles crescem e podem nos consumir. Todos nós passamos por isso, todos nós sentimos raiva, inveja, ciúmes. Não é questão de negar a existência deles porque eles são ruins. A questão é entender o por quê de sentirmos tais sentimentos, trabalharmos eles e nos tornarmos pessoas melhores. E é justamente o "pulo do gato" em Sete Minutos Depois da Meia-Noite, contado de uma forma lúdica e ao mesmo tempo tenebrosa.

É uma lição para a vida, uma crítica à culpa que sentimos com a dualidade bem x mal dentro de nós mesmos e, por fim, um rascunho de como encontrar a força dentro de nós mesmos quando nosso mundo parece desabar. Não temos um teixo como companheiro nas horas difíceis, mas podemos ser tão fortes quanto um. Um filme maravilhoso cujo final me deixou desmanchando em lágrimas.

Deixarei o trailer caso se interessem! E semana que vem já temos o próximo tema! Como eu sou uma pessoa que ama discutir maniqueísmo, falarei de um vilão injustiçado por um herói não tão digno quanto é mostrado para nós. Ah, e se preparem para muita mitologia! Até semana que vem, folks! |x|




 
Copyright © 2014 Um Pedaço. Design por OddThemes