5 de ago de 2015

Spoilers: Capítulo 796



Capítulo 796: A determinação do Soldado-san

3 dias se passaram desde a luta. Sengoku e Tsuru chegam em Dressrosa.
Tsuru pergunta se Luffy do Chapéu de Palha ainda está na ilha, um marine confirma positivamente.
Sengoku ri dizendo que ele ouviu sobre a discussão entre Fujitora e Sakazuki e diz que ele está orgulhoso por não ser mais Almirante de Frota.
Tsuru questiona por que Fujitora não foi atrás de Luffy.

Fujitora rola os dados, dizendo a ela "O pirata ferido que salvou esta nação, considerado um inimigo. Ou ele é considerado um herói?"

Luffy ganhou nos dados dois dias seguidos.
"Hoje é o terceiro dia... e eu não trapaciei nos dados".
Ele entrega os dados a Tsuru e diz que se qualquer número exceto 1 sair, ele irá capturá-los.

A Princesa Mansherry aparece, pedindo por doações "Popo".
Tsuru sorri para a tontatta fofa.
A princesa andou curando pessoas e Tsuru a pergunta como...

Enquanto isso, na cidade central
Gats anunciou hoje que é o dia em que o rei irá retornar.
No palácio, Elizabello e Riku estão conversando.
Elizabello menciona a ironia de uma nação de pessoas que estavam perdidas em celebração de riquezas e violência agora querendo paz.
Riku pondera se ele será capaz de trazer felicidade a eles e brinca que ele poderia ser um deus que os protege de qualquer desastre.
Ele fará o seu melhor, até o dia em que possa entregar o trono a Rebecca.
Elizabello ri, lembrando-se de quão resoluta Scarlet costumava ser.

Rebecca está se vestindo com ajuda de empregadas no palácio.
Uma empregada diz que ouviu que Scarlet fugiu para se casar com um príncipe em uma terra distante e o rei tinha anunciado sua morte. Claro que não é verdade, Kyros pediu ao rei para inventar esta história pela sua segurança.

Os dois samurais montam em um pássaro desenhado pela cidade, ouvindo os rumores.

A Princesa Scarlet fugiu para um reino em guerra para se casar com um príncipe e assim Rebecca nasceu... Mas o príncipe morreu na guerra, deixando Scarlet e Rebecca viverem em segredo aqui no reino. Então a Princesa Rebecca é de sangue real, não há sangue camponês em sua linhagem.

Kin ouve os rumores e fica confuso.
Kin percebe que a "flor de cura" de Mansherry está sendo entregue por marinheiros.
A princesa está sugando a força vital de doadores e transformando-a em chiyupopo para distribuir aos feridos.
Sengoku está impressionado com seus poderes e oferece sua força vital. Ele se gaba que deve ser capaz de curar 10 pessoas severamente feridas com sua vitalidade.

Enquanto isso, na casa de Kyros.
Luffy está acordado e ouve sobre o rumor do pai de Rebecca ser um príncipe de algum lugar.
Luffy come, dorme, fica triste por saber que Sabo se foi e com raiva dos rumores virem todos ao mesmo tempo.
Ele grita que o pai de Rebecca é o soldado de brinquedo, mas dorme no meio da frase.
Luffy ainda não se recuperou totalmente.

Kyros diz ao bando que ele mesmo espalhou o rumor.
Os únicos que sabem sobre a real linhagem de Rebecca são a realeza e a família Donquixote. ELe espalhou o rumor antes que qualquer um soubesse da verdade sobre ele.
Kyros tem um passado criminal e cresceu em pobreza longe da nobreza. Ele diz que ele nunca se ajustou em se unir ao sangue real.
Ele mandou uma carta a Rebecca detalhando sua vida toda e o motivo de ter feito isso.
Ele quer que Rebecca viva feliz aonde ela pertence.
Mas Luffy não parece convencido.

Barto corre ao quarto, escutando que Luffy finalmente acordou.
Enquanto isso, Kyros recebe uma ligação de Leo.

Barto está acometido por ver cinco mugiwaras na mesma sala, mas Zoro diz a ele para se apressar e espalhar as notícias. Barto diz a eles que a Vice Almirante Otsuru e Sengoku chegaram na ilha e eles estarão em perigo em breve.
Enquanto isso, Leo relata que os marinheiros em questão estão a caminho!

De volta a Isshou... os dados rolam dando 6.
Isshou ordena para que todos os marines mobilizem e prendam os piratas Chapéu de Palha, Law e todos os criminosos protegidos no palácio.

Kyros avisa aos mugiwaras que os marinheiros estão vindo.
Os Dois samurais dizem a eles que estão apenas esperando o Luffy acordar, eles estão prontos pra ir embora de lá, mas eles não tem um barco. Kyros pergunta a Leo se ele está pronto.
Leo tem agido conforme as ordens de Kyros. Leo também avisa Barto que a Marinha está a caminho do palácio pra prender os gladiadores, mas Barto diz pra ele não se preocupar, eles tem estado de olho nos marinheiros esse tempo todo.

Os Marinheiros correm pro palácio para capturar os piratas, os cidadãos estão em choque.
“Até o Lucy?!!” Barto diz a Luffy e companhia para irem ao porto leste. Ele e seus amigos (Sai, Cavendish, etc) estão a postos ao longo do caminho pra ajudá-los a escapar para a doca leste.

Os Marinheiros correm até a casa de Kyros prontos para atacar Luffy e companhia. Luffy pergunta se Bellamy pode ficar de pé por conta própria. Bellamy diz que está bem, que ele pode até correr.

Bellamy berra para Law porque ele não o deixou pra morrer. Law replica que o Mugiwara-ya disse que ele era seu amigo, por isso o trouxe pra onde eles estavam e que, se ele quer morrer, que dê um jeito nisso.

Enquanto eles discutem, Barto fala pra andarem logo. Sob comando de Barto, os mugiwaras, Law e Bellamy correm. Mas Luffy fica pra atrás dizendo que ele tem negócios a resolver.

Enquanto isso, Viola diz a Rebecca que Lucy e os outros estão sendo perseguidos e que estão prontos pra deixar a ilha. Rebecca diz que ainda não teve a chance de agradecer.
Fujitora murmura pra si mesmo.
"Deixe-me testar se sua sorte realmente acabou... com todo o meu poder."

Fim do capítulo.

Não haverá capítulo na semana que vem.


Tradução: Clari e Iury
Fonte: Aohige_AP




 
 
Copyright © 2014 Um Pedaço. Design por OddThemes