5 de mai de 2014

Devaneios: Luffy e eu


E aí, navegantes? Vocês já devem saber que dia é hoje, não? Pois bem, hoje é aniversário do nosso querido comedor de carne Monkey D. Luffy, apelidado carinhosamente por mim de Ruffus porque a zoeira não tem fim.

Eu normalmente não comemoro aniversário de ninguém em One Piece, mas este personagem tem um peso simbólico muito marcante em todos nós. Então resolvi escrever um pouco da minha relação com o Luffy.

Esta matéria é de cunho pessoal, minha opinião não é lei e vocês podem e devem opniar o quanto quiserem.

Na maior parte das vezes, eu me familiarizo mais com coadjuvantes do que com protagonistas. Mas o Luffy é especial. Não que ele seja meu personagem favorito, mas eu sinto um carinho muito grande por ele. Tudo começou naquele belo dia de verão quando um rapaz simpático e sorridente saiu de dentro de um barril.

 Woooooah, que soneca boa!

Logo no primeiro episódio Luffy já se mostra um personagem bem brincalhão, desinteressado, um tanto quanto retardado (por que não?), mas ao mesmo tempo, forte, sincero e determinado. E o melhor de tudo, ele não é um protagonista chato! Ele não faz cenas cômicas forçadas, ele é espontâneo por natureza. E não é à toa que ele é brasileiro, né? O rapaz tem tudo a ver com nossa personalidade huehuebrbr. Claro que algumas coisas não condizem conosco, por exemplo, nem todos os brasileiros são mal educados e bobos alegres igual ao Luffy (eu espero).

Quanto a mim, posso destacar as características que combinam com ele. Eu também sou bem retardada brincalhona com meus amigos, mas talvez a característica mais em comum que temos é: não é em qualquer pessoa que eu confio, mas quando o faço, vou até o fim. E também não aceito que machuquem meus nakama.

Luffy sempre teve este traço bem marcante em sua personalidade. E é por isso que confio tanto no julgamento dele. Luffy sabe em quem confiar e considera uma amizade eterna, fazendo de tudo para que ela permaneça.

Muitas vezes já sorri junto dele, muitas vezes já duvidei e ele me deu forças, muitas vezes já chorei. Tudo isto pode ser englobado por Water Seven. Sorri pelas palhaçadas na ilha, duvidei de Merry, Usopp e Robin, mas Luffy estava lá, acreditando e sendo um verdadeiro capitão, me fazendo acreditar e confiar em seus nakama. E também chorei por causa do querido navio de bode, sim, me julguem por ter chorado pelo Merry.

Luta mais tensa essa, viu?

E talvez a pior de todas as sagas pra mim, quando toda a confiança e auto-estima do nosso capitão foi jogada no liquidificador e virou patê: Arquipélago Sabaody. Véi, como eu sofri nesse arco. Imagina você no lugar do Luffy vendo um por um seus amigos "morrerem" (na época, não sabíamos o que o poder do Kuma fazia). E as bolhas estourando uma a uma, diante dos olhos do capitão. "Eu não pude nem mesmo salvar um companheiro". Ah, para.

 Eu depois do arco de Sabaody

Por fim, a cena mais marcante e dolorida foi uma cena pós-Marineford, quando Jinbe literalmente encosta Luffy na parede e pergunta o que lhe sobrou depois da morte do Ace. Então ele começa a contar nos dedos um a um os amigos que embarcaram com ele em sua aventura. Essa foi a prova definitiva do quanto Luffy ama verdadeiramente seus nakama.

Amor nakama ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Atualmente, eu não diria que Luffy mudou muito quanto à sua personalidade. Ficou mais forte sem sombra de dúvidas, mas continua o mesmo retardado faminto por carne que faz de tudo por um amigo e até mesmo declara guerra ao mundo por ele. Acho que é daí que vem meu carinho especial. Por mais brincalhona que eu seja, ainda assim levo as amizades a sério. Acredito que é um traço imutável no personagem.

Luffy sempre estará em "suspenso" para mim, um anexo. Ele não será um personagem favorito no meu top 5, mas certamente me será sempre querido. Quando precisar confiar nele, eu confiarei (sofrendo muito em Dressrosa com toda essa história de traição do Law etc). Quando precisar sorrir, sei que ele vai conseguir com qualquer palhaçada que faça. E certamente, quando ele se deparar com alguma situação muito tensa, eu certamente vou sofrer ao seu lado.

Parabéns, Luffy, que sua imagem seja sempre referência dessa obra fantástica que nos fascina a cada dia, que nos une ao som de um hino, que nos faz sentir várias emoções em um mesmo capítulo, enfim, we are! |x|


 
Copyright © 2014 Um Pedaço. Design por OddThemes