8 de nov de 2013

Teoria: O Flamingo e o Crocodrilo

Doflamingo-x-Crocodile-doflamingo-x-crocodile-33631979-1024-720

Nos últimos capítulos da saga atual, tivemos mais clareza de como Doflamingo realmente atua, tanto em poderio quanto em personalidade. E o que pudemos notar foi a semelhança em que a galinha voadora (apelido carinhoso, não chorem) tem em relação ao crocodilo do deserto. Um outro detalhe importante é a cena em Marineford, em que Doflamingo sugere uma aliança  com Crocodile, mas este a recusa. Vocês acreditariam que conseguimos encontrar um motivo para tal? Pois bem, vamos à teoria!

AVISO DE SPOILER: se vocês só assistem ao anime, vão tomar spoiler. As teorias sempre partem do último capítulo semanal, então fica aí o aviso.

 

Vamos nos lembrar da fala da nossa querida harpia antes de dar seu suspiro avassalador: no den den mushi com Joker do outro lado da linha, Monet diz que Doflamingo certamente será o Rei dos Piratas. Okay, isto já é uma grande revelação. O cara, além de ser ex-Tenryuubito (não sei se esse termo é válido, o sangue da família real circula em suas veias), pirata, Shichibukai, Rei de Dressrosa, ainda quer ser o Rei dos Piratas? Mas isso é muito roubado, flamingão!

Bem, agora que sabemos disso, vamos voltar no tempo, mais precisamente em Jaya, quando Bellamy toma um cacete do seu chefe. Pois bem, Doflamingo diz à Bellamy que não importa se existe ou não um ilha no céu, é função dele decidir o que fará com a informação que possui (algo relacionado à manipulação de informação). Pensamos: pois bem, Doflamingo é um cara inteligente demais, detém dados que pouquíssimas pessoas possuem. Por que ele mandou Bellamy à Jaya? Chegamos à conclusão de que foi um teste. Se Bellamy acreditasse na informação de que havia sim uma ilha no céu, ele certamente tentaria comprovar empiricamente, indo ao céu! E isto seria perfeito para Doflamingo, pois lá, como sabemos, estava também um poneglyph.

Essa ligação entre a galinha e os poneglyphs é essencial para a compreensão dessa teoria. Sabemos que essas pedras estão relacionadas ao século perdido e também dizem respeito às armas.

Diante de toda essa ambição, não seria de menos que Dofla precisa das armas lendárias para conseguir conquistar Laftel. E quem teria descoberto sobre Pluton? Mesmo que Robin tenha mentido para o Croco sobre a Pluton, Doflamingo não teria como saber se Croco tinha a informação sobre a arma ou não. Ou seja, Doflamingo quis se aliar ao Croco por interesse de informação bélica para alcançar seu objetivo.

É, meus queridinhos, a galinha não é burra não. Tendo contato direto com uma ordem acima da Marinha (provavelmente, o próprio Governo Mundial), como vimos após a guerra através da ordem de exterminar o Moria, Doflamingo deve ter uma moeda de troca. E esta certamente seria uma forma de codificar os poneglyphs. Seus subordinados estão agindo passo a passo para trazer informações e, por fim, guiar seu próximo movimento. Bellamy voltou de Skypiea, trazendo os dados do poneglyph. Os de Alabasta estariam, portanto, com Croco.

Agora, tomando por base a semelhança de planejamento de ambos, seria uma aliança perfeita. Ambos se passaram por heróis enquanto os “mocinhos” despertavam a dúvida de seus súditos, ambos são extremamente inteligentes e calculistas, ambos querem ter poder sobre as armas lendárias, ambos Shichibukai (em algum momento). É impossível não comparar um com o outro. O arco finalmente se fechou.

Talvez, no último momento, Dofla trairia a confiança do Croco e chutaria a bunda dele para se tornar o Rei dos Piratas. Croco, que também não é burro nem nada, deu um “chega pra lá” na galinha, encerrando esse assunto.

Por fim, hipoteticamente, o poneglyph da Ilha dos Tritões estaria sob conhecimento do Dofla, mas como? Em sua jolly roger, podemos notar um sorriso. Tenho apenas um nome para vocês: Joy Boy. “Joy” pode ser traduzido como diversão, alegria. Seria algum antepassado da família Donquixote? Fica aí a dúvida.

Oda é incrível. E aqui eu me despeço, meus amiguinhos.

 
Copyright © 2014 Um Pedaço. Design por OddThemes